Oferta de Black Friday por Tempo Limitado  Todos os Planos com 40% OFF!
Neuromarketing: Como posso aplicar na minha loja virtual?

Unir neurociência com marketing: este é o neuromarketing, uma eficaz ferramenta que busca entender as demandas subconscientes dos consumidores. É um conceito relativamente novo e que vem sendo cada vez mais aplicado nas mais variadas formas de comércio. Assim, surge uma interessante questão: como posso aplicar o neuromakerting na minha loja virtual?

O principal ponto desse termo é sua base estritamente científica, realizada por grandes marcas (como a Coca-Cola) e institutos voltados à prática. Saber utilizar no seu e-commerce possibilita um diferencial competitivo e, sobretudo, faz com que o consumidor tenha uma experiência sensorial única. Confira, abaixo, um pouco mais sobre como aplicar o neuromarketing de forma efetiva.

Como funciona o neuromarketing

O primeiro ponto é entendermos como essa ferramenta neurológica age nos consumidores que chegam até a sua loja virtual. Basicamente, uma série de técnicas e conceitos irão proporcionar estímulos sensoriais – ou seja, que utilizam dos cinco sentidos – para que a pessoa seja levada a comprar um produto que você oferece.

E, para melhor a eficácia, o neuromarketing é baseado em estudos através de ressonância magnética: é possível ver quais partes do cérebro reagem a determinados estímulos. Pois bem: ‘e como posso aplicar o neuromakerting na minha loja virtual’, você deve estar se perguntando. Há algumas formas concretas para fazer isso.

Estimule seu consumidor

Por que as lanchonetes de shoppings são concentradas em apenas uma praça de alimentação? Organização seria uma boa aposta, mas o conceito de neuromarketing já chegou até lá: o cheiro de variados alimentos estimula as pessoas, mesmo que não estejam com fome, a pedir algo para comer. A diferença entre quais vendem mais é justamente as frases, cores e layout da loja física.

No seu e-commerce não é diferente: você precisa fazer o usuário sentir o ‘cheiro’ de um produto que você disponibiliza; estimular sua visão com um design que seja atrativo; criar a capacidade de ele ter a sensação que está usando o produto. Em outras palavras: é preciso criar o estímulo, ao máximo, no subconsciente dele.

E como fazer isso? As principais técnicas são:

Aparência é tudo. Foque no bonito, no belo. Designs responsivos, layouts simples e impactantes, imagens de alta qualidade e que apresentem o melhor do produto. A técnica de neuromarketing, aqui, é agradar já na primeira impressão. O estímulo visual é e deve ser o carro-chefe de grande parte de suas ações nesse sentido. Mas, também é preciso de outras formas de atrair o consumidor.

Fale diretamente com o cliente. Estamos, neurologicamente, mais propensos a fixar nossa atenção com quem fala diretamente conosco. Por isso, em ações, campanhas e descrições, seja impessoal e fale diretamente com o cliente. Um método básico de neuromarketing é evitar a terceira pessoa do singular (o cliente) e passar a utilizar a segunda pessoa (você).

Crie escassez. ‘Disponível’. Ao colocar um simples termo nos produtos da sua loja virtual, você já cria uma proeminente escassez. Seu comércio eletrônico estará indicando que, ora ou outra, o item pode estar indisponível, criando mais uma aplicação contundente no neuromarketing. Evite colocar a quantidade de produtos: um simples ‘disponível’ já é o suficiente.

O elemento humano. Se há a possibilidade de você apresentar os itens da sua loja virtual sendo usados por uma pessoa na hora de demonstrar o produto, não pense duas vezes. Aqui, novamente, entramos no direcionamento à pessoa: o cérebro humano é mais disposto a tomar a mesma ação da figura a qual está vendo – as marcas de refrigerante e cerveja apostam alto nisso, é só conferir nos comerciais.

Avaliações e depoimentos. Outro ponto do neuromarketing que utiliza de terceiros são as avaliações e depoimentos. Opte, se possível, pelos escritos, elucidando os que relatam uma experiência e não quais falam sobre a qualidade do produto. Sentir essa ação no subconsciente trará maior propensão ao cliente adquirir um produto.

Que tal colocar essas dicas em prática na sua própria loja virtual?

Ao criar sua loja, você declara aceitar nossos termos de uso e políticas de privacidade.

Solucione problemas. O neuromarketing é a origem de outra estratégia de marketing: o funil de vendas. Sobretudo, essa técnica da neurociência busca solucionar um problema. E é aí que mora a grande vantagem, pois é possível prevenir e evitar dores – que vendem mais que a sensação de prazer – mesmo que o indivíduo não saiba que necessita daquilo.

Outros pontos do neuromarketing

Respondendo à questão ‘como posso aplicar o neuromakerting na minha loja virtual’, é preciso elencar alguns outros pontos dessa técnica que fazem toda a diferença no e-commerce. Alguns devem ser avaliados de acordo com o segmento da sua loja virtual; outros podem não ser disponíveis enquanto o e-commerce não tem recursos para investir em ferramentas mais avançadas.

– O audiovisual, além do próprio som, pode ajudar, desde que o consumidor tome a decisão de ver e/ou ouvir o que você disponibiliza. Sensações desse sentido podem atrapalhar outras tomadas de decisão, como a visual.

– Há ferramentas para sites, como o mapa de calor, que mostram onde o usuário deixou por mais tempo a seta do mouse parada ou em quais páginas houve maior rolagem, entre outras características. É um ótimo indicador de qual é o comportamento do seu cliente na loja virtual.

– O neuromarketing pode ser anterior ao seu e-commerce: explore suas técnicas nas redes sociais. O objetivo é direcionar as ações de forma nominal, permitindo um relacionamento direto com o cliente através do que ele apresenta no seu perfil.

– Destaque as promoções. Se sua loja virtual ainda não possui, crie: oferecer algo que está em desconto ou o famoso ‘leve 2, pague 1’, podem direcionar o subconsciente do cliente mesmo que ele não precise, de fato, daquele produto.

Aposte no neuromarketing

Para concluir, vale destacar algo indispensável – sendo obrigatório a qualquer loja virtual – que é regra no neuromarketing: o canto superior esquerdo deverá sempre ser o início de qualquer página. Desde a ‘home’ da sua loja virtual até a forma de pagamento, configurar de outras maneiras não será algo inovador: apenas confundirá a cabeça do cliente.

O neuromarketing é derivado da ciência. Por isso, as dicas que trouxemos acima são comprovadas através do comportamento do cérebro, da resposta dada ao estímulo da sua loja virtual e pelo aspecto humano que você dá ao seu e-commerce.

A Boxloja conta com essas técnicas – e muitas outras – para quem deseja criar uma loja virtual de sucesso. Quer testar essas dicas? Entre em contato conosco e tenha as melhores vendas no seu e-commerce.

Receba mais conteúdos como esse gratuitamente!

Nós já ajudamos centenas de lojistas a terem sucesso online e prometemos te enviar somente dicas interessantes para fazer seu negócio online decolar.

Invalid email address