6 dicas para melhorar a gestão fiscal da loja virtual

Conheça 6 dicas para melhorar o controle fiscal da sua loja virtual

De fato, a gestão fiscal de um negócio é um dos setores que mais necessitam de atenção. Aliás, se antes as lojas virtuais precisavam se preocupar menos com isso, com o crescimento atual do e-commerce a atenção fiscal precisa ser redobrada.

Responsável por calcular todos os impostos devidos, essa gestão garante que o negócio fique totalmente regularizado, não tendo que encarar problemas com a fiscalização e com multas decorrentes.

Com algumas regras próprias e cálculos importantes para que ela continue ativa, o processo todo deve ser feito com cuidado e preparo. E aí, quer melhorar a gestão fiscal da loja virtual? Então considere as 6 dicas deste post e descubra o que fazer!

1. Garanta que tem os conhecimentos necessários

Antes de tudo, é fundamental garantir que você tem todos os conhecimentos necessários para realizar uma gestão fiscal de qualidade. Afinal, qualquer negócio está sujeito a regras de tributação e, quando o assunto é lojas virtuais, isso é ainda mais importante.

E isso porque, com o envio de mercadorias entre estados, há a necessidade de entender sobre o ICMS e substituição tributária. Além de ficar atento a outras questões, como o enquadramento tributário da empresa, as declarações que devem ser enviadas, e assim por diante.

O caso é que muitos lojistas virtuais não entendem completamente essas regras, e acham que estão fazendo corretamente uma tarefa que ainda encara vários erros. Assim, o ideal é estudar profundamente sobre as obrigações fiscais de uma loja virtual.

Além disso — e tão importante quanto —, é preciso se manter atento às atualizações e modificações na legislação. Ler publicações que tratem do comércio eletrônico, e mesmo locais com informações sobre a legislação, vai garantir que o seu negócio esteja sempre por dentro das regras.

2. Use as ferramentas financeiras certas

Muito de uma gestão fiscal de sucesso está ligado a um controle contábil adequado. Para tanto, é necessário utilizar as ferramentas adequadas para garantir que tudo saia exatamente como manda a lei.

Usar um fluxo de caixa, por exemplo, serve não apenas para fazer uma boa gestão de recursos, mas também para registrar as movimentações dia a dia. E, caso seja necessário, você terá a seu dispor essas informações na hora de preencher uma declaração, por exemplo.

Já balancetes e o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) são úteis para que você conheça corretamente as bases de cálculo. Assim como para se manter dentro das regras de cada regime de tributação, como os seus limites de receita bruta.

Dessa forma, é muito importante usar apropriadamente todas essas ferramentas em busca de uma gestão mais robusta.

3. Cuide dos documentos eletrônicos

Nas vendas realizadas por meio da loja virtual, os documentos eletrônicos, como a nota fiscal eletrônica (NF-e), tomam conta da parte fiscal. E, embora sejam importantes para gerar menos burocracia e menos gastos físicos, eles precisam de atenção especial para que tudo fique em ordem.

É necessário, por exemplo, garantir que os documentos fiquem armazenados em local seguro, como na nuvem. Isso garante a disponibilidade de informações e também a proteção de dados.

Além disso, também é importante organizá-los para que seja fácil encontrar um documento específico, caso seja necessário. De quebra, é bom que eles sejam armazenados pelo tempo previsto em lei.

4. Conte com a ajuda da tecnologia

Tudo isso parece muito complicado? Pois saiba que toda a tarefa pode ficar mais simples se você contar com a tecnologia como uma das aliadas do seu negócio. Você pode, por exemplo, utilizar um software de gestão contábil.

Que tal colocar essas dicas em prática na sua própria loja virtual?

Ele gera relatórios e declarações de maneira praticamente automática, além de aumentar a confiabilidade sobre os dados. Assim, documentos são armazenados mais facilmente e há melhorias nesse sentido.

Para tanto, o ideal é escolher um sistema que se integre com a sua plataforma de e-commerce. Inclusive, quanto mais simples e útil é a plataforma, melhor é o processo de garantir uma gestão fiscal ideal.

Busque, também, a automação das tarefas ligadas a essa gestão, de modo geral. Quanto menor for a influência humana na realização das atividades, menores serão as chances de erros — e, principalmente, maior será a produtividade.

Assim, nenhum imposto fica de fora, nem é calculado do jeito errado.

5. Avalie a gestão fiscal e contábil

É claro que, se você quer que a gestão fiscal da loja virtual seja melhor e mais robusta, é ideal evitar que aconteçam erros. Porém, como nem sempre isso é possível, é necessário garantir que os erros sejam reconhecidos e corrigidos o quanto antes.

Assim, é essencial avaliar a gestão fiscal e contábil para garantir que tudo esteja sempre em ordem. É necessário, por exemplo, fazer uma conciliação bancária com os resultados contábeis e fiscais, já que isso vai garantir que não haja qualquer imposto sendo pago a menos.

Também é recomendado fazer avaliações periódicas sobre os resultados, o que garante que tudo esteja sempre de acordo com as obrigações ligadas a um comércio virtual.

E essa etapa é especialmente indispensável — sem ela, são grandes as chances de que o seu negócio se torne irregular e, com isso, tenha que pagar pesadas multas para o Fisco.

6. Considere contar com um profissional

Sabemos que realizar uma boa gestão fiscal pode se tornar uma tarefa bastante difícil em alguns momentos. Com tantas mudanças acontecendo nas legislações e com os pontos se tornando mais complexos, nem sempre seus conhecimentos serão suficientes para dar conta de tudo.

Por isso, vale a pena considerar a possibilidade de contar com a ajuda de profissionais especialistas no assunto. Assim, você não precisa contratar um contador como funcionário, mas pode contratar os serviços de maneira terceirizada, por exemplo.

Trata-se de um investimento para garantir que a loja virtual esteja sempre em ordem, o que também ajuda a evitar multas e prejuízos. Além de tudo, é uma forma de profissionalizar ainda mais o negócio, e garantir que ele seja bem mais competitivo.

Enfim, como vimos, para conseguir melhorar a gestão fiscal da loja virtual é fundamental que você comece tendo os conhecimentos necessários.

A partir disso, utilize as ferramentas certas, conte com a tecnologia e controle a gestão fiscal e contábil. Por fim, e não menos importante, considere ter um profissional para te auxiliar nessa tarefa tão importante.

E então, gostou do post? Agora, aproveite o espaço dos comentários e nos conte quais são seus desafios na hora de fazer essa gestão!

Deixe uma resposta

Envie este artigo para um amigo...

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Achamos que você vai se interessar também...

Consultoria grátis?

Receba semanalmente as dicas dos nossos experts em comércio eletrônico.

Prometemos nunca enviar SPAM.