Abrindo uma loja virtual de Sex Shop

Você já pensou em montar uma loja virtual e conquistar a sua independência profissional e financeira?

O mercado erótico é uma ótima oportunidade de negócio, afinal, o consumo de produtos eróticos está em alta no Brasil.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (Abeme), esse mercado cresce, em média, 8,5% ao ano por aqui. E o canal de vendas utilizado pelo setor que apresenta maior crescimento é a internet — 52% ao ano!

Mas, para criar uma sex shop virtual, é preciso atentar para aspectos importantes, como:

  • Apresentação.
  • Definição do público.
  • Cuidados com a logística e as finanças.
  • Variedade de produtos.
  • Discrição.
  • Entender as necessidades do seu público.
  • Qualidade, limpeza, entre outros aspectos.

A seguir, apresentaremos um passo a passo explicando tudo de que você precisa para criar uma loja completa e ter muito sucesso!

Cuide da apresentação

O layout deve ser discreto, mas sem perder o foco na apresentação adequada dos produtos, com fotos de qualidade e chamadas para promoções. Portanto, opte sempre por um design clean.

É importante considerar que existe uma linha tênue entre o erotismo e a vulgaridade.

Você pode classificar os produtos por função, tamanho, preço, textura, material e cor.

Isso facilita a busca e influencia na escolha do cliente e, dependendo do produto, pode ser útil até apresentar um vídeo mostrando o modo de usá-lo.

Segmente o público de sua sex shop virtual

Diversos perfis de público podem ser explorados, como mulheres e homossexuais.

Na internet, o público feminino é até maior que o masculino, 55% do total. Por isso, existe uma tendência no setor de se voltar para a mulher.

Por idade

Com relação à faixa etária, a maior parte dos consumidores se concentra na faixa entre 18 e 25 anos (43%).

Já o público entre 26 e 35 anos responde por 36% das vendas, e de mais de 35 anos, por 21%, segundo a Abeme.

Por classe econômica

Além disso, a classe B é a que mais compra pela internet.

Esse público gosta mais de ofertas do que de lançamentos e costuma pesquisar bastante antes de comprar.

Atente para a logística e as finanças

Para montar uma sex shop, é preciso cuidar bem da logística e atentar para todos os procedimentos para envio do produto:

  • Acompanhamento dos pedidos.
  • Geração de nota fiscal.
  • Separação e embrulho dos produtos.
  • Envio para o cliente.
  • Reenvio no caso de trocas e devoluções.

No aspecto financeiro, o controle dos custos fixos é fundamental, principalmente na etapa inicial, até que o negócio comece a prosperar e alcance o ponto de equilíbrio.

É preciso controlar os custos com armazenagem, servidor do site, funcionários, entre outras despesas.

Os custos incluem despesas com manutenção e melhorias no site, marketing digital, estoque e logística, taxas, contabilidade e funcionários.

Diferencie-se pela variedade

A internet oferece ao consumidor diversas vantagens, como possibilidade de pesquisa de produtos e uma maior variedade de opções.

Por isso, certifique-se de oferecer a maior gama possível de produtos.

O que elas gostam?

Entre as mulheres, o primeiro lugar do ranking dos mais vendidos é um excitante feminino, seguido por lubrificante íntimo com aquecedor, gel para sexo oral, lingerie sexy e os vibradores, segundo a Abeme.

O que eles gostam?

Entre os homens, o mais vendido é o lubrificante anal, seguido pelo gel excitante masculino, gel retardador de ejaculação, anel peniano e gotas afrodisíacas ou bebidas energéticas.

Destaque-se pela discrição

Uma das principais vantagens que o comércio pela internet oferece aos clientes é a discrição.

Muita gente ainda se sente constrangida de entrar numa loja física de sex shop, preferindo comprar online.

O site deve transmitir a impressão de ser confiável e seguro. O layout deve ser discreto.

Foque no anonimato

Garanta o anonimato do consumidor ao realizar a compra e um bom ponto de partida é possuir uma razão social que não indique qual é o negócio.

Que tal colocar essas dicas em prática na sua própria loja virtual?

Certifique-se de que a embalagem para entrega dos produtos também seja discreta e não revele a compra de produtos eróticos.

Exiba sua política de privacidade num local bem acessível, para tranquilizar seus visitantes.

Saiba o que não pode faltar

Além das questões mais ligadas à área administrativa, há alguns aspectos que devem ser observados e características que não podem faltar em sua sex shop virtual.

A seguir, apresentaremos cinco recomendações para que você seja bem-sucedida e se diferencie no mercado de produtos eróticos.

1. Entenda as necessidades de seu público

A fantasia de sair da rotina e apimentar a relação do casal é uma necessidade que os consumidores buscam suprir com produtos eróticos.

Outra questão importante são as datas especiais do casal: aniversário de casamento e Dia dos Namorados.

No Brasil, os cosméticos sensuais estão no topo da lista de mais vendidos.

É impossível ir a uma sex shop sem comprar gel, lubrificante, produtos excitantes e afrodisíacos.

2. Entre na onda do Cinquenta tons de cinza

Nessa área, é preciso estar atento às novidades. Por exemplo, em anos recentes, o mercado foi influenciado pelo sucesso do livro Cinquenta tons de cinza, de Erika Leonard James.

Inspirados pelo livro, os consumidores buscam viver novas experiências e procuram os produtos eróticos usados pelos personagens, como lingeries, fantasias e acessórios de fetiche, como máscaras, algemas e chicotes.

A linha sado/fetiche apresentou aumento de 63% após o lançamento do livro, segundo a Abeme.

3. Conquiste pela qualidade

Muitos produtos são comercializados em função de suas marcas ou seus fabricantes serem conhecidos por sua qualidade.

Assim, vale a pena aproveitar a força da marca dos fabricantes para aumentar as vendas no seu e-commerce e fortalecer sua própria marca.

Tenha sempre em mente o perfil do seu cliente na hora de montar o seu catálogo.

A apresentação dos produtos deve priorizar aqueles que oferecem uma maior margem de lucro ou que vendam mais.

4. Atente para a limpeza e higiene

Na área de produtos eróticos, higiene e limpeza são fundamentais.

Trabalhe apenas com produtos registrados no Ministério da Saúde e na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), especialmente no caso de produtos como cremes, óleos, loções e comestíveis.

Procure informar aos clientes os ingredientes que os produtos contêm. Fazer isso é especialmente importante para pessoas que são alérgicas a algumas substâncias.

Seu público gostará de perceber seus cuidados com a procedência dos produtos e com a sua saúde.

5. Trabalhe na divulgação de sua sex shop virtual

Uma tendência atual é investir em marketing de conteúdo e divulgar seu negócio com posts nas redes sociais.

Produzir conteúdo que ajude seu cliente a melhorar sua vida sexual e perceber o benefício da utilização dos produtos eróticos é uma estratégia de marketing eficiente e econômica.

Crie também seu próprio blog e não se esqueça de criar um mailing para fazer e-mail marketing. Esse conjunto de ações fortalecerá a imagem de sua marca e inspira confiança e a credibilidade no seu público.

Conclusão

Talvez você esteja pensando que criar um e-commerce pode ser complicado, mas já existem plataformas de e-commerce bastante fáceis de usar, que permitem criar uma loja online em poucos minutos.

Observando as dicas e recomendações citadas acima e escolhendo uma boa plataforma para o seu e-commerce, você minimizará os riscos e terá todos os requisitos para ter uma sex shop virtual de sucesso!

Você já pensou em montar um e-commerce? Achou interessante a ideia de montar uma sex shop virtual? Quer saber mais sobre esse tipo de assunto? Então assine nossa newsletter!

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Envie este artigo para um amigo...

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Achamos que você vai se interessar também...